sexta-feira, 2 de março de 2012

Tudo desaparece.




(Neste vídeo, a música chama-se "It All Fades" e é considerada dos Nine Inch Nails. Mas existe uma versão chamada "The Aftermath" de Dahak, no site de remix.
http://member.nin.com/profile/view?user_id=133757)


Eu sei perfeitamente que sou culpada, preguiçosa, desinteressada, por vezes desatenta, e que o que faço não é aceitável. Por vezes até posso parecer uma autêntica cabra, mas odeio isso, não sou eu, eu já não estou em mim. Há coisas que não tenho que tolerar, e eu sei que não mereço, não tão duramente. Mas aguento sempre. Fechada em mim, no meu canto em silêncio, guardo o rancor e deixo a minha expressão impassível. Sinceramente, começo a achar que já não consigo aguentar mais o que está cá dentro. Não consigo. Quase não quero saber quando o meu espírito e a minha mente voltam a andar à volta de pensamentos perigosos, quase sinistros. E nunca ninguém repara. Ninguém pergunta. Todos ignoram. Mas já me habituei, já à uns anos que vivo com esta realidade. Não peço nada do género de pena, eu meramente informo. É como se deixasse de sentir, e vivesse apática. O melhor é mentalizarem-se que não sou como preferem. Os sonhos desfazem-se e a minha esperança desaparece, mas temo que em breve, eu mesma desaparecerei também.

1 comentário:

  1. Depois de tudo o que me ensinaste, desaprendizas-te?

    ResponderEliminar